sábado, 5 de março de 2011


Existencialismo ontológico, psicológico, do universo vital e transcendental.

Existir é ser. Ser é existir.

Existir é ser sujeito de consciência de si, sobre si e para si.
Ser inserido de inconsciência vital e do universo vital.

Ser parte do universo vital e ser sujeito-objeto deste universo vital.

Ou sejam ser em si parte e elementos do universo vital e fazer parte da sua transcendentalidade para a prosperidade. Ou seja, ser do passado e presente levando consigo a transcendentalidade para o futuro.

Ou seja, ser é ser do passado no presente para o futuro.

Ou seja, o ser de hoje é o ser que se formou e se produziu no passado e transcendeu até ser aquele ser do presente para transcender para o futuro.

Ou seja, o ser de hoje é o ser de hoje com o ser do passado.

O ser não é único [um], mas sim vários,

Ele é vários por possuir em si vários estágios de seres anteriores a ele.

E é vários  por não ser um, mas ser um estágio e fase transcendental em uma época.

O ser com a sua racionalidade também contribui com mais um elemento para a existencialidade do ser.


Nenhum comentário:

Postar um comentário